sexta-feira, 8 de junho de 2012

Uma ideia de Sarau para os Professores!!


Esta seqüência didática aborda um conteúdo curricular pouco ensinado atualmente: a poesia. Conhecer esse gênero é altamente desejável não só para a formação do leitor e do escritor que aprecia e sabe fazer uso de recursos da linguagem literária, como também para a formação de um ser humano mais sensível à poesia da realidade que está à sua volta.
Antes de iniciar o trabalho, vamos refletir sobre por que vale a pena ensinar poesia na escola. A poesia desperta a sensibilidade para a manifestação do poético no mundo, nas artes e nas palavras. O convívio com a poesia favorece o prazer da leitura do texto poético e sensibiliza para a produção dos próprios poemas. O exercício poético desenvolve uma percepção mais rica da realidade, aumenta a familiaridade com a linguagem mais elaborada da literatura e enriquece a sensibilidade.
Poesia e Poema
No ensino da poesia, é muito comum haver confusão entre o que é poesia e o que é poema, como se fossem vocábulos sinônimos. Então, poesia e poema significam a mesma coisa?
Não. Poesia é um termo que vem do grego. No sentido original, poiesis é a atividade de produção artística , a atividade de criar ou de fazer . De acordo com essa definição, haverá poesia sempre que, criando ou fazendo coisas, somos dominados pelo sentimento do belo, sempre que nos comovermos com lugares, pessoas e objetos. A poesia, portanto, pode estar nos lugares, nos objetos e nas pessoas. Assim, não só os poemas, mas uma paisagem, uma pintura, uma foto, uma dança, um gesto, um conto, por exemplo, podem estar carregados de poesia. Poema é uma palavra que vem do latim poema, que significava 'poema, composição em verso; companhia de atores, comédia, peça teatral', e do gr. poíéma 'o que se faz, obra, manual; criação do espírito, invenção'. Portanto, poema é poesia que se organiza com palavras.
Objetivo
Aprender a escutar, ler, compreender, interpretar, declamar e produzir poemas. Reconhecer e fazer uso de recursos da linguagem poética, quanto à sonoridade.
Conteúdos específicos
Poesia e poema, rima, verso e estrofe.
Recursos da linguagem poética, quanto à sonoridade: rima; e quanto ao significado das palavras: linguagem figurada, conotação e denotação, metáfora.
Material necessário
A classe vai precisar de uma lata média ou de um balde com alça e de tintas, papel colorido ou páginas de revistas para decorar o objeto, que será a lata do poeta, onde tudonada cabe. Você também vai precisar de uma TV e de um videocassete ou DVD player.

Desenvolvimento das atividades
Para criar um ambiente favorável ao estudo, leve para a classe imagens e breves biografias dos poetas que serão lidos em sala de aula. Os alunos devem ser solicitados para também pesquisarem imagens e biografias. Organize um painel num canto da sala com esse material e dê um título a ele ou faça um concurso entre os alunos para a escolha do nome da área. Na medida em que o trabalho avançar, ali podem ser fixados poemas de autores escolhidos pelos alunos ou poemas produzidos por eles.
Explique para a classe que, juntos, vocês vão ampliar a compreensão da linguagem poética, dedicando-se agora ao estudo específico da metáfora.
Roda de conversa
Dê um tempo para a classe discutir as questões em pequenos grupos. Depois, abra uma roda de conversa e solicite que comentem sobre o que conversaram. Esse momento dará a você uma idéia do que seus alunos já sabem ou pensam sobre metáfora e linguagem subjetiva e objetiva. Na roda de conversa, eles estarão expondo o conhecimento prévio que têm do tema.
Os poemas
Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro, eles alçam vôo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto
alimentam-se um instante em cada par de mãos
e partem.
E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhoso espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti...


(Fonte: QUINTANA, Mário.
Esconderijos do tempo. Porto Alegre: L&PM,1980.)

Depois dessa primeira leitura, escreva o poema na lousa ou forneça cópias do texto para os alunos. Pergunte: Poemas são a mesma coisa que pássaros? Que semelhanças o poeta vê entre pássaros e poemas e que permitem ao poeta dizer Os poemas são pássaros ... ?
Amor é um fogo que arde sem se ver
Amor é um fogo que arde sem se ver,
É ferida que dói, e não se sente;
É um contentamento descontente,
É dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
É um andar solitário entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É um cuidar que ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?
A lata do poeta
Leve uma lata média ou um balde com alça para a classe. Oriente os alunos para decorar a lata por fora, pintando-a ou recobrindo-a com papel colorido. Ela será a Lata do Poeta, onde tudonada cabe.


O que vai dentro da Lata do Poeta?
Organize um acervo de livros de poesia ou cópias de poemas de diferentes poetas. Exponha os livros e os poemas sobre um tecido bem bonito no chão da sala de aula e solicite que cada aluno selecione metáforas nos poemas expostos. Para isso, eles terão de ler vários. Deixe-os escolher à vontade. Este momento não pode ser apressado. Planeje um tempo para a atividade. As metáforas deverão ser copiadas em papel cartão, com letra bonita, e jogadas dentro da Lata do Poeta . A lata (ou balde) ficará pendurada no pátio da escola. Os colegas das outras turmas, além de professores, funcionários e pais serão convidados a jogar mais metáforas dentro da Lata do Poeta.
Sarau
Em data marcada previamente, organize um sarau para eles se apresentarem, declamando os poemas, que podem ser lidos ou falados de cor. Explique para a classe o que é sarau. Antigamente os saraus eram manifestações artísticas de teatro, dança, música e poesia apresentadas para nobres e reis. Hoje continua sendo encontro literário, com a reunião de pessoas para recitação e audição de obras em prosa ou verso.
Consultoria: Heloísa Cerri Ramos
Professora de Língua Portuguesa- Revista nova Escola

Sarau – segundo exemplo
Fonte: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=18593

Dados da Aula

O que o aluno poderá aprender com esta aula
Identificar a sonoridade das palavras.
Recitar poesias, explorando os recursos existentes na oralidade e valorizando os sentimentos que o texto quer transmitir.
Valorizar entonação de voz, fluência, ritmo e a pronúncia como maneiras de articular e aperfeiçoar a oralidade.
Conhecer a prática social de um sarau.
Valorizar a apreciação do texto poético, promovendo a leitura e a declamação de poemas.
Perceber as especificidades da linguagem poética.
Duração das atividades
6 aulas geminadas (1 hora e 40 minutos cada)
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
Domínio de habilidades de leitura e de escrita.
Habilidade de comunicar com concisão informações de seu interesse.
Domínio do registro linguístico adequado aos propósitos do trabalho proposto.
Identificação, nos suportes, de fontes de informação.
Domínio de habilidades de leitura para reconhecer a linguagem figurada
Distinção dos usos de recursos de linguagem em outros gêneros textuais.
Estratégias e recursos da aula

Aula 1

Professor,
Pergunte aos seus alunos se eles têm o hábito de ler poemas, se gostam e se lembram de algum que lhes foi marcante.
Selecione previamente alguns poemas para apresentar à turma. Escolha alguns exemplos de poetas brasileiros, de modo que haja uma variedade significativa de poemas em sala de aula para que os alunos tenham acesso a essa leitura.
Em outro momento, você pode solicitar que escolham entre os poemas que você trouxe aqueles de que mais gostaram.Os alunos também podem fazer uma pesquisa - com sugestão de autores dada por você ou não - para selecionar em diferentes poemas aqueles que achem interessantes. Você, professor, sabe qual a melhor estratégia se aplica aos seus alunos, mas é preciso que você os incentive a ter interesse pelo trabalho.
Eis algumas sugestões de poetas de nossa Literatura:
  1. Cecília Meireles
  2. Carlos Drummond de Andrade
  3. Henriqueta Lisboa
  4. Mario Quintana
http://www.aomestre.com.br/liv/img_autores/vinicius-de-moraes.jpg (Acesso em 03/05/2010)
Em "Recursos Complementares" há sugestões de sites com coletâneas de poemas de cada poeta acima.
Promova a leitura de alguns poemas em sala de aula.
Seja você o leitor ou pergunte se há algum aluno que queira ler um poema. O importante é que, durante a leitura, sejam explorados os recursos usados para a expressão poética, valorizando rimas e as imagens criadas.
Depois, peça que os alunos coloquem, em um painel ou em um varal a ser fixado em sala de aula, os poemas com que mais se identificaram, juntamente com um registro escrito de indicação de leitura para outros colegas ou para eventuais leitores que terão acesso ao material exposto.
Nesse registro, é preciso que o aluno escreva que tipo de identificação teve com aquele poema escolhido, além de uma forma de recomendar a leitura ao outro.

Aula 2

Professor,
Converse com seus alunos sobre a importância de se ler um poema com expressividade, com ritmo e entonação adequados, observando a sonoridade das palavras, as ideias contidas nele e que tipo de emoção pode provocar no interlocutor.
Depois, promova uma comparação entre uma leitura sem expressividade e outra com toda a emoção pertinente a esse gênero. Para evitar constrangimentos, seja você o leitor nessas duas situações. Deixe que os alunos expressem a sua opinião sobre as diferenças entre as leituras e incentive-os a justificar a opinião, buscando argumentos que remetam aos textos lidos e às impressões que as leituras causaram.
Depois dessa atividade, pergunte se algum aluno quer tentar fazer uma leitura. Reforce para cada um deles que a leitura deve ser bastante expressiva e, se quiserem um tempo para se preparem para a leitura, dê-lhes esse momento. Além disso, quando conhecemos o texto, isso já nos ajuda a antecipar a entonação que daremos e escolher como daremos 'vida' às palavras. O restante da turma fará a comparação entre as leituras e fará recomendações para que os colegas aprimorem a sua leitura. Peça a quem se prontificar a opinar que exemplifique como ele faria a leitura de algum verso, de alguma estrofe ou mesmo do poema todo.
Cuide, professor, para que este seja um momento de aprendizagem entre os alunos e evite que qualquer um deles se sinta constrangido pela opinião de um colega.

Dá-me a tua mão

Clarice Lispector
Dá-me a tua mão:
Vou agora te contar
como entrei no inexpressivo
que sempre foi a minha busca cega e secreta.
De como entrei
naquilo que existe entre o número um e o número dois,
de como vi a linha de mistério e fogo,
e que é linha sub-reptícia.
Entre duas notas de música existe uma nota,
entre dois fatos existe um fato,
entre dois grãos de areia por mais juntos que estejam
existe um intervalo de espaço,
existe um sentir que é entre o sentir
- nos interstícios da matéria primordial
está a linha de mistério e fogo
que é a respiração do mundo,
e a respiração contínua do mundo
é aquilo que ouvimos
e chamamos de silêncio
e nesse profundo silêncio se esconde
minha imensa vontade de gritar.
http://clubedolivro.forumbrasil.net/poesias-f7/da-me-a-tua-mao-clarice-lispector-t325.htm (Acesso em 13/04/2010)
Registre as impressões da turma em relação às leituras feitas pelos dois alunos. Que aspectos devem ser observados nas leituras? Por quê? Como deveria ser feito? O que mudou de uma leitura para outra?

Aula 3

Professor,
Peça para os alunos confeccionarem os cartazes ou um folder de divulgação do Sarau, bem como os convites a serem distribuídos para a comunidade escolar e o programa das apresentações.
Existe um site explicativo sobre convites:
http://office.microsoft.com/pt-br/publisher/HP010421041046.aspx (Acesso em 03/05/2010)
Lembre aos alunos que, tanto no folder de divulgação do Sarau, quanto nos convites, devem constar informações importantes, tais como:

Nome do evento

Lugar de realização do evento

Horário

Além disso, ao elaborarem os programas, relacionem: as apresentações, quem delas participará, os poemas que serão apresentados, juntamente com os nomes dos poetas, e dos nomes das músicas/composições utilizadas como trilha sonora das apresentações.
Tanto o folder como o convite e os programas podem ser feitos de maneira artesanal ou digitado no laboratório de informática.
Caso seja artesanal, convide o(a) professor(a) da área de artes para auxiliar a turma nesse momento.

Aula 4

Professor, este é o dia da realização do Sarau Poético.
Peça que os alunos organizem antecipadamente o lugar onde será realizado o Sarau. Podem ser expostos os poemas lidos na primeira aula, as fotos dos alunos e os registros realizados ao longo das aulas em painéis espalhados no entorno das apresentações.
Os alunos que não apresentarão os poemas, ajudariam na sonoplastia, na distribuição dos programas aos convidados, no registro desses momentos, na organização de um modo geral.
Recursos Complementares
Eis algumas sugestões de sites que poderão ser úteis para você, Professor, nessa sequência didática:
www.tvcultura.com.br/aloescola/literatura/ceciliameireles/index.htm - Sobre Cecília Meireles (Acesso em 03/05/2010)
www.memoriaviva.com.br/drummond/verso.htm - Sobre Carlos Drummond de Andrade (Acesso em 03/05/2010)
www.estado.rs.gov.br/marioquintana/index.ph
Sobre Mário Quintana (Acesso em 03/05/2010)
www.viniciusdemoraes.com.br- Sobre Vinícius de Moraes (Acesso em 03/05/2010)
Avaliação
Professor,
Depois da apresentação do Sarau de Poesias, os alunos podem fazer uma avaliação dos trabalhos, em que cada um falará sobre as dificuldades encontradas para fazer a apresentação e os aprendizados adquiridos. Podem também fazer comentários sobre o desempenho dos demais e, principalmente, avaliar a recepção da apresentação junto ao público. Os elementos apontados pelos alunos devem compor um relatório no qual se poderá consultar o que é preciso considerar para aprimorar as apresentações da turma para um público convidado. Além disso, essa sequência didática permite que se faça uma avaliação em relação à leitura oral, analisando, em especial, a forma que eles utilizam para se expressar, de utilizar a entonação mais adequada, observando a sonoridade das palavras, a postura, os recursos de captação de atenção da plateia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário